A SIMBOLOGIA DA PRAÇA DOGELO GOSS

  • 04/12/2018
  • 0 Comentário(s)

A SIMBOLOGIA DA PRAÇA DOGELO GOSS

     Recentemente, assisti a um vídeo no Facebook de um turista nordestino visitando Concórdia, deslumbrado e boquiaberto com a Praça Dogelo Goss, o cartão postal concordiense. No vídeo, enaltecia desde a decoração natalina, a fonte reformada e funcionando, até pequenos enfeites devidamente dispostos ao longo da praça sem que ninguém ousasse danificar ou roubar, tão costumeiramente acontece em boa parte do país. Ele estava impressionado verdadeiramente com tamanho feito, como se no Brasil não houvesse a oportunidade de se vislumbrar uma atitude civilizatória e coletiva no cuidado com o bem público.

     Realmente dá gosto de ver a praça tão querida do concordiense exemplarmente arrumada e pronta a receber não apenas seus munícipes, como gente de fora que se encanta e enaltece tamanha beleza. É, sem dúvida alguma, um momento belíssimo, mágico até. Um espetáculo apreciativo do bom gosto e da preservação do espaço público.

     Mas já vi o outro lado da moeda e não poucas vezes, quando trabalhava por aí. A quantidade de mendigos e transeuntes desocupados gerava medo em quem se dispusesse a curtir um pouco a praça à luz do dia. À noite, então, era pouquíssimo frequentada, já que sua iluminação não era suficiente para garantir a segurança dos passantes. Os banheiros, muitas vezes imundos, eram o local apropriado para o comércio de entorpecentes e a prática de atos libidinosos. 

     Espero que tudo isso tenha ficado no passado e não apenas encoberto nesta época natalina, tão atrativa para o comércio e para a geração de receitas oriundas do turismo. Ocultar os problemas para debaixo do tapete não faz o lixo desaparecer. Continuará lá, pronto a ser descoberto. 

     A palavra 'gestão' é a mais comumente em uso, no momento. O novo governo brasileiro a adota como o símbolo da transformação e da gestão eficiente da coisa pública. Concórdia deve usar a 'gestão' como elemento primordial em tudo aquilo que envolve a administração do bem coletivo e da melhoria das condições de convivência e acessibilidade.

     Praça bonita é excelente cartão de visita. Mas e o resto? Os que vem de fora encontrarão uma rede de serviços plena para a sua comodidade? Encontrarão água para beber nas torneiras cada vez mais vazias da incompetente Casan? Terão à disposição uma rede de transporte que ofereça uma ampla variedade de horários e ônibus confortáveis? Utilizarão ruas amplas e bem sinalizadas, com trânsito leve e de ótima fluidez? Receberão sorrisos e afagos quando forem às compras?

     Cuidar da praça é atitude mais que louvável. Mas parar por aí é atitude tola e mentirosa.

Feliz Natal, Concórdia!

0 Comentários


Deixe seu comentário


Aplicativos


 Locutor no Ar

Dj Clube dos Blogueiros

Madrugadão

00:00 - 06:00

Peça Sua Música

Seu Nome:
E-mail:
Seu Pedido:


Anunciantes