UM CONTO COM SIMBOLISMO PARA A PSIQUE HUMANA

  • 31/07/2019
  • 0 Comentário(s)

UM CONTO COM SIMBOLISMO PARA A PSIQUE HUMANA

Conto moderno para reorientar memórias, limpeza de crenças limitantes a partir do

princípio fundamental da filosofia .

Era uma vez... uma salamandra que por motivos de sua espécie desceu a um universo paralelo.

Chegada a época que ela odiava, por ter vindo do planeta onde o fogo era a regência, quando a época fazia o orvalho se cristalizar na floresta, ela sabia que doeria seu corpo.

Franzina, esquia, olhos muito grandes, orelhinhas pontudas, cabelos de fogo longos, elegante e bela, seu movimento rítmico que sua estrela amarela lhe dava, nessa época gelada ela se tornava cansada, e até brava!

Pegou sua sexta e foi apanhar os últimos raios do seu guardião para se preparar para mais uma nova fase de provas, só assim ela poderia voltar para casa.

Partiu com seus pezinhos cheios de algodão, por ter passado pelas provas anteriores ela dessa vez já estava preparada para voar sem tanto frio.

Tamanho era o impacto de tanta coisa que lhe avia acontecido que ela ficava até confusa.

Já cansada decidiu parar na nuvem próxima, para manter- se em silêncio, pois por ter passado em provas anteriores, sabia que dali em diante os ladrões poderiam levar seus instrumentos mágicos conquistados.

O momento era de sapiência!

Fechou seus grandes olhos, sentiu frio...muito frio...o frio aumentava...

"Força garota! Força, você tenha força, sim eu tenho, aiiii socorro, que socorro, tá chega, ela pensava, fica quieta cabeça! Se eu não me equilibrar os ladrões iram me achar!!!!

Silêncio, e vindo do lado esquerdo para o lado direito o movimento das ondas sonoras, vummm, vummm, vummm , aumentando o volume, começou a suar frio, ela já nem sabia se estava frio ou calor, ela se entregou.....

-cheguei! Vamos com calma, porque meu movimento com seu ritmo acelera tudinho, e a gente pode deixar passar alguns detalhes, então preciso que você...ei primeiro abra os olhos pra não dormir aí e congelar!!! Disse o beija-flor enquanto cutucava o ombro dela.

Abrindo os olhos ela se depara com um grande beija-flor azul e lilás brilhante.

"Estou com náuseas dês de que cheguei aqui, olha minha barriguinha, está em movimento o tempo todo! Sinto saudades de casa, e de algo"

-vamos com calma diz o beija-flor sabendo que a primeira prova já estava a um passo. Mantenha a serenidade, alguém que você ama muito e que lhe ama muito a aguarda também nas provas dele, depois dessas situações todas que vocês mesmo vibraram as coisas vão melhorar, enquanto isso, preciso que você continue a usar, lembrar, e praticar o que lhe foi passado em seus estudos!

"Eu não me sinto bem seu beija-flor, tem algo ruim, eu não sei, estou confusa... tem algo..."

- sim é a prova, ou você congela aí, ou a gente segue o ritmo ou você e eu ficamos na esfera da loucura e isso minha querida... atrai o vício, você perde os pontos das outras provas e eu me perco na lua e me transformo em bichos terrestres, pra sempre! Então faz favor, levanta e vamos! ""

Com seu pequenino corpo ela levanta, as chamas estão mais baixas, já era de se esperar.

E os dois seguiram, até que ambos sabiam que a prova já estava ali, a força era tremenda, os puxava, o beija-flor gritava em meio a ventania " essa prova estava o tempo todo, ao seu lado, depois explico,mas agora é momento de enfrentar"

Um gigantesco buraco negro, ela sabia o que deveria fazer agora.

Um buraco negro, literalmente negro, quanto mais ela resistia, mais ele a puxava, o beija-flor gritava em meio ao ambiente elástico e estático ao mesmo tempo!

" Pra vencê-lo você terá de entender, de ver o que é isso, ou ficaremos aqui , ou você aceita a situação, ou nega, ambas as escolhas terão consequências, mas uma delas você se libertará e a outra você carregará pra sempre esse buraco negro se alimentando de você, e o pior, atrairá para você situações semelhantes !

Ela respirou fundo, entrou no silêncio, e finalmente, depois de tantos milênios, ela se desafiou, jogando-se por inteiro naquele gigantesco buraco...

Parecia um salto infinito na escuridão, vertigem, que não tinha fim, ela gritava, e quanto mais gritava a sua voz desaparecia, como num pesadelo que você não consegue gritar, a sensação de loucura foi tomando conta , ela decidiu se entregar.

Olhando para seu peito, podia ver seu coração saltar, quando fixou sua mente a frente da escuridão ela viu, sentiu, a dor, a morte, ela viu as feridas abertas, o sangue, ela viu o deboche a humilhação, a rejeição, a traição, a violência, a demência, a fome, a solidão, todos em formas desfiguradas, tristes, pedindo para ela ajudá-los.

Sim ela os viu, cada um de uma forma...

Continua...

Torne-se um buscador, busque a verdade, busque a sabedoria original, escute a voz do silêncio.

0 Comentários


Deixe seu comentário


Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

Nome:
E-mail:
Seu Pedido:


Anunciantes